sábado, dezembro 05, 2015

Osgas

De repente deu-me saudades de osgas :P
osga
os.ga
[ˈɔʒɡɐ]
nome feminino
1. ZOOLOGIA pequeno sáurio insetívoro, da família dos Geconídeos, que tem as extremidades dos dedos alargadas em formações discoides, adaptadas à locomoção em paredes, muros e tetos, e é vulgar nas regiões mais quentes de Portugal
2. popular aversão, asco, repulsa

in:http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/OSGAS

sexta-feira, novembro 06, 2015

Conselhos especiais para crianças

Como posso ajudar os meus filhos a cuidar dos dentes e a prevenir cáries dentárias?

Ensinar às suas crianças os cuidados de Higiene Oral correctos o mais cedo possível é um investimento para a saúde deles com resultados visíveis no futuro. Você pode começar a dar o exemplo; cuidar bem dos seus próprios dentes passa a idéia que a saúde oral é algo a valorizar. E qualquer coisa que se torne uma brincadeira, como escovar os dentes com os seus filhos ou deixá-los escolher a própria escova de dentes, incentiva um cuidado oral correcto.
Para ajudar os seus filhos a proteger os dentes e as gengivas e a reduzir o risco de cáries dentárias, ensine-lhes os seguintes passos:
Escovar os dentes duas vezes ao dia com uma pasta dentífrica com flúor para remover a placa bacteriana - a película que adere aos dentes e que é a principal causa da destruição dentária.
Use o fio dentário para remover a placa bacteriana que se acumula entre os seus dentes, abaixo da linha da gengiva, antes que endureça e se transforme em tártaro. Depois de se formar em tártaro, este apenas pode ser removido através da destartarização.
Faça uma dieta bem equilibrada, limitando os hidratos de carbono e as comidas açucaradas que produzem ácidos da placa bacteriana que causam as cáries dentárias. Quando você come estes alimentos, tente comê-los acompanhando a sua refeição em vez de os comer ao lanche - a saliva extra produzida durante uma refeição ajuda a humedecer a comida na boca.
Utilize produtos dentários que contenham flúor, incluindo a pasta dentífrica.
Leve o seu filho a consultas periódicas ao dentista.
 in http://www.clinicacg.com/faq/conselhos-especiais-para-criancas

sexta-feira, agosto 14, 2015

Não é permitido KATINGA / CATINGA por aqui

Como combater o mau odor nas axilas

Publicado em

090407074945-large
Mau odor nas axilas é um problema que causa um desconforto enorme para quem o possui (e para quem está perto, convenhamos) e justamente por isso muitas pessoas permanecem caladas e têm vergonha de buscar soluções, seja com profissionais ou amigos.
Primeiramente, é preciso fazer uma explicação rápida sobre o suor e as glândulas que o produzem, que são as glândulas sudoríparas. Essas glândulas se dividem em dois tipos, as écrinas e apócrinas. As glândulas écrinas são as mais comuns, estão distribuídas por todo o corpo e tem como função regular temperatura corpórea.
Já as glândulas apócrinas estão em partes restritas, como as axilas, virilhas, região ao redor dos mamilos e do ânus. O suor secretado por essas glândulas não tem função de regular a temperatura corpórea, é “oleoso”, não evapora. “As gorduras presentes no suor das glândulas apócrinas são digeridas e transformadas em ácidos voláteis, que apresentam odor forte e desagradável.”, de acordo com o MD Saúde. 
Para abordarmos como o combate ao mau odor pode ser feito, antes é preciso explicar quais fatores podem contribuir para o problema. Confira:

Possíveis causas para o mau odor nas axilas 

  • Limpeza inadequada: se você não higieniza adequadamente a área, obviamente ela ficará mais propensa à proliferação de bactérias. Pelo menos uma vez ao dia, use uma esponja vegetal bem macia (com um pouco de sabonete) para massagear suavemente as axilas. Caso você vá se depilar com lâmina naquele dia, evite a esponja (pois poderá sensibilizar a pele). Higienize a lâmina posteriormente, sempre.
  • Reutilização de roupas: quem sua excessivamente ou tende a ter mau odor nas axilas não deve repetir roupa usada, pois após o uso algumas bactérias podem se proliferar no tecido e contribuir para o problema.
  • Alimentos que acentuam o mau cheiro: embora ainda não haja um consenso, alguns médicos apontam que a ingestão exagerada de certos alimentos, tais como alho, cebola, peixe, curry, fast foods, pimentas e outras iguarias podem piorar o mau cheiro. Pesquisas também demonstraram que comer carne vermelha pode alterar negativamente os odores corporais, deixando-os mais intensos em comparação a dietas sem carne. O álcool também pode ser um vilão na história.
  • Pelos em excesso: na maioria dos casos, a presença de pelos nas axilas acentua a proliferação de bactérias e agrava o mau odor.
  • Sabonetes bactericidas convencionais: teoricamente, usar sabonetes bactericidas convencionais parece uma boa saída para combater o problema, mas não necessariamente. Além de, na maioria das vezes, não serem eficazes no combate às bactérias, esses sabonetes contém ingredientes, tais como o triclosan, que além de oferecerem danos à saúde a médio e longo prazo, acabando selecionando as bactérias mais resistentes e piorando o odor.
  • Estresse e sobrepeso: o estresse intensifica a transpiração e, com isso, contribui para a proliferação de bactérias ao deixar a região das axilas muito úmida. Não é uma regra, mas pessoas acima do peso tendem a transpirar mais que pessoas abaixo ou dentro do peso adequado, e o suor agrava o problema.
  • Tecidos inadequados: tecidos que abafam demasiadamente a região das axilas e não permitem a evaporação da umidade criam um ambiente úmido, quente e adequado para a ação das bactérias.
  • Alterações hormonais e medicamentos: se todos os itens acima não se aplicam ao seu caso, pode ser que o problema seja alguma medicação ou alteração hormonal, que podem alterar os odores do corpo. Se informe com o seu médico!
A partir das causas é possível apresentar algumas soluções possíveis. Veja abaixo:

Combatendo o mau cheiro nas axilas

  • Use sabonetes bactericidas 100% naturais: além de serem gentis com o corpo e com o meio ambiente, os óleos essenciais e ativos vegetais presentes nesses produtos evitam a proliferação de bactérias. Procure sabonetes que contenham ingredientes como melaleuca (tea tree), própolis, neem, lavanda, cravo, canela, alecrim, sálvia, ingredientes naturais com ação antisséptica, bactericida e fungicida de um modo geral. Marcas como a Sal da Terra, Sachi e Cativa Natureza oferecem ótimos produtos nesse sentido.
  • Lave as roupas após o uso: de preferência, use sabões naturais, com os ingredientes citados anteriormente. Após a lavagem, ao passar a roupa, se o tecido permitir e não for trazer nenhum prejuízo, passe o ferro por alguns segundos, em temperatura quente, na área das axilas. Ajuda a eliminar as bactérias.
  • Alimentação contra o odor: beba bastante água, elimine a carne ou no mínimo diminua o seu consumo, evite fast foods, excesso de alho, cebola e outros alimentos que acentuam odor corporal. Tenha uma dieta balanceada e invista em alimentos ricos em clorofila (couve, repolho, espinafre, brócolis, alface, kiwi, vegetais de cor verde em geral), pois são excelentes desodorizantes.
  • Mantenha as axilas depiladas ou com o mínimo de pelos
  • Evite o sobrepeso: pratique atividade física aeróbicas (correr, caminhar, dançar, andar de bike, subir/descer escadas, etc) e musculação ao menos 3 vezes por semana para evitar o acúmulo de gordura corpórea e manter uma rotina saudável. Evitar doces, alimentos gordurosos, refrigerantes também faz parte do processo.
  • Tente afastar o estresse: é natural se estressar com algo que não te agrada, faz parte. No entanto, quando isso toma grandes proporções e afeta sua vida (e até sua saúde) de um modo geral, é hora de tomar providências. Yoga, meditação, prática de atividade física regular, restringir alimentos estimulantes (café, chá preto, chocolates, refrigerantes, energéticos, gengibre, etc), ajuda profissional de um psicólogo – tudo é válido para combater o estresse.
  • Escolha tecidos leves: tecidos como algodão, renda ou qualquer um que absorva bem a umidade e/ou permita que o suor da axila seque facilmente são as melhores escolhas.  
  • Receitas caseiras: muitas receitas caseiras com ingredientes naturais são uma ajuda a mais no combate ao mau odor. Solução concentrada de bicarbonato de sódio, vinagre, limão (só não use antes de sair do sol, claro!), leite de magnésia… Desde que não seja nenhuma receita mirabolante e sem noção (tipo umas aí que indicam CREME DENTAL nas axilas), que possa te fazer algum mal, tudo é válido.

Cuidado com as químicas dos desodorantes/antitranspirantes convencionais!

Primeiro de tudo é preciso desfazer o senso comum: não é o suor que causa o mau cheiro, mas sim as bactérias que se proliferam em áreas onde ele é mais abundante (interior das coxas, axilas, pés). A busca incessante por desodorantes e antitranspirantes que deixem a pele completamente seca não só pode ser prejudicial à saúde como é praticamente inalcançável: suar é um mecanismo natural e necessário!
Nessa postagem eu falei de maneira bem detalhada porque você deve evitar desodorantes e antitranspirantes convencionais, quais são os malefícios dos ingredientes presentes neles e várias opções de produtos naturais. Vale a pena dar uma olhada.
                                   _____________________________________________________________________________________
Por último, vale lembrar que se o mau cheiro das suas axilas ainda persiste de forma muito intensa mesmo com todas essas medidas, é necessário procurar um dermatologista. Fique de olho!

terça-feira, fevereiro 24, 2015

terça-feira, fevereiro 17, 2015

Apresentação de Laços de Poesias em Roma

Apresentação de Laços de Poesias em Roma
 
CONVITE

A Editora Brial Tem honra de convida-los a apresentação do livro: "Laços de Poesias" segundo Livro da autora Glória Monteiro
Data: 22 de Fevereiro de 2015
Horário: a partir das 15:30
Local: Via Marsala 42, Roma, via visconte Maggiolo, 16 - 00176 Roma - Itália

quarta-feira, janeiro 14, 2015

Conhaque

O conhaque, brandy ou brande[1] é o produto decorrente da destilação de vinho, geralmente contendo cerca de 40–60% de graduação alcoólica por volume. O nome em português é derivado da palavra francesa cognac, um tipo de conhaque com indicação geográfica da região homônima da França.
Além do vinho, esta bebida destilada pode ser feita com suco de fruta fermentado (no caso da uva normalmente são utilizadas apenas espécies viníferas). É usualmente degustado após as refeições.

segunda-feira, janeiro 12, 2015

O que está por trás dos sonhos recorrentes?


Há dias em que acorda encharcado em suor porque sonhou que estava a cair de um penhasco? Desperta sufocado, pois passou a noite toda a ser perseguido sem conseguir gritar por socorro? Estes e outros sonhos recorrentes preenchem o nosso sono, mas será que sabe o que está por trás deles?
Se é uma daquelas pessoas que, quando deita a cabeça na almofada, tem frequentemente o mesmo sonho – ou muito semelhante –, fique atento. Este tipo de sonhos, conhecidos como sonhos recorrentes, ocorrem por uma razão e, geralmente, importante.
O sonho é uma experiência que pode possuir diferentes significados tendo em conta as várias teorias existentes, mas, para a ciência, é a manifestação dos processos do nosso inconsciente e a expressão involuntária de conflitos ou ansiedades manifestadas. Não tem noção de temporalidade e funciona como uma espécie de auxiliar para pensarmos o que se passa connosco.
Mas sonhar repetidamente o mesmo sonho não é tão invulgar como possa julgar. Segundo um estudo realizado por António Zadra, do departamento de psicologia da Universidade de Montreal, no Canadá, 60 a 75 por cento dos adultos experiencia sonhos recorrentes, sendo estes mais frequentes nas mulheres do que nos homens. Os temas mais comuns incluem ser atacado ou perseguido por alguém, cair, estar preso nalgum local ou situação e não conseguir libertar-se, atrasar-se, perder ou chumbar num exame.
Por norma, os sonhos recorrentes ocorrem porque existe algum problema ou situação causadores de stress e ansiedade ou porque no passado vivenciámos algum episódio traumático. E essa foi uma das ideias corroboradas pelo estudo de António Zadra, que revelou que os sonhos repetitivos são, geralmente, de conteúdo negativo e estão associados a um reduzido bem-estar psicológico.
No entanto, até os sonhos recorrentes negativos, ou seja, os pesadelos, não são necessariamente mal adaptativos. Investigações recentes sugerem que para os estudantes, sonhar que se vai chumbar um exame pode estar relacionado com um melhor desempenho no teste.
Isabelle Arnulf, co-autora do estudo Will students pass a competitive exam that they failed in their dreams? da Universidade Pierre et Marie Curie, em Paris, e a sua equipa de investigação questionaram estudantes de medicina acerca dos sonhos que habitualmente tinham nas noites que antecediam um exame importante e, com base nesses relatos, descobriram que os sonhos relacionados com o exame na noite ou noites anteriores previam melhores resultados, mesmo quando eram de conteúdo negativo e terminavam mal. Isto demonstra que sonhar com testes ou exames, mesmo de forma negativa, reflete o desejo e a motivação de ser bem-sucedido. Mas os cientistas vão mais longe e dizem ainda que o sonho pode ajudar a consolidar a memória e facilitar a aprendizagem da matéria.
Hoje sabe-se que perceber porque é que se tem um determinado sonho, porque ocorre e quando, é essencial para começar a lidar com a situação que o está a causar. Quando o sonho deixa de ocorrer, o seu desaparecimento é, na maior parte das vezes, indicador de que o problema foi resolvido com sucesso. Por isso, se costuma sonhar sempre com o mesmo, fique atento, os seus sonhos podem ter muito para lhe dizer.
in: http://www.msn.com/pt-pt/saude/caringeveryday/o-que-est%c3%a1-por-tr%c3%a1s-dos-sonhos-recorrentes/ar-AA7XU6S?ocid=HPCDHP

domingo, julho 27, 2014

Laços de Poesias

Laços de Poesias
Novo Livro da Glória Sofia
Já a venda no internert




quarta-feira, julho 23, 2014

10 curiosidades sobre joaninhas

1. A mais conhecida das joaninhas tem 7 pintas nas costas.
2. Sua cor viva sobressai, e a visão aguda dos passarinhos logo a localiza. Mas, COMO defesa, ela exala um cheiro horrível que a salva.
3. Ela se alimenta de outros insetos, como a cochonilha e os pulgões.
4. Existem cerca de 5.000 espécies de joaninhas.
5. A joaninha coloca até 50 ovos.
6. Elas são usadas por alguns agricultores para proteger as plantações contra pragas. Isso porque cada uma come de 40 a 75 pulgões por dia.
7. A joaninha tem 0,5 centímetro. É menor do que uma unha.
8. Durante o voo, ela bate as asas 85 vezes por segundo.
9. As joaninhas hibernam durante o inverno.
10. Elas vivem até 180 dias. in http://www.guiadoscuriosos.com.br/categorias/1990/1/joaninha.html

segunda-feira, novembro 25, 2013

Como se reparte (ou regula) o exercício do poder paternal entre os pais?

Como se reparte (ou regula) o exercício do poder paternal entre os pais?
Se os pais estão casados entre si, ambos exercem, em igualdade, o poder paternal, de comum acordo. Se o acordo faltar, e só em questões de particular importância, a Lei admite que um juiz seja chamado a resolver. Chama-se a isto um processo de regulação do poder paternal. O Juiz deve primeiro tentar que os pais se entendam.
Se tal não for possível, o juiz decidirá. A partir dos 14 anos e até aos 18, o juiz pode ouvir a opinião do menor acerca da regulação do poder paternal. A partir dos 18 anos, os filhos deixam de ter residência obrigatória em casa dos pais.
Se um dos pais morreu, ou está impedido, por qualquer razão, de exercer o poder paternal (por exemplo, porque é demente) o outro exercerá sozinho aquele poder.
Se há divórcio ou separação de pessoas e bens, o exercício do poder paternal é obrigatoriamente regulado. É preciso que fique esclarecido qual dos pais fica com a guarda do filho e como é que o outro lhe prestará alimentos. Devem também ser reguladas as visitas ao filho daquele que não fica com a sua guarda.
Os pais também podem combinar continuar a exercer o poder paternal da mesma maneira que o faziam quando eram casados. Se os pais estão de acordo quando a estes pontos, e o juiz entende que o acordo corresponde aos interesses do menor, aprova-o. Se o juiz considerar que tal acordo não corresponde aos interesses do menor, recusa o acordo e decide ele próprio tendo por base aquilo que é de maior interesse para a criança, incluindo a manutenção de uma relação de grande proximidade com o progenitor ao qual não ficou confiada.
Se os pais não estão de acordo quanto ao exercício do poder paternal depois da separação, então é o juiz quem decide, devendo ter em conta o interesse do menor e não outras considerações (como, por exemplo, a culpa de cada um dos pais na separação). O juiz pode decidir confiar o menor à guarda de qualquer um dos pais ou, se nenhum destes der garantias suficientes, à guarda de uma terceira pessoa ou até de estabelecimento de educação ou assistência.
Quando o menor fica confiado a um dos progenitores, é este quem exerce exclusivamente o poder paternal O progenitor que não tem a guarda do filho pode vigiar a sua educação e condições de vida e mesmo administrar os bens do filho. Mas, quem decide tudo no que respeita à pessoa do filho, no dia-a-dia, é só aquele que tem a sua guarda. Isto para evitar que o filho seja vítima do desentendimento que, com toda a probabilidade, existe entre os pais.
Se os pais vivem separados, mas não estão divorciados nem separados judicialmente, qualquer deles pode pedir ao tribunal a regulação do exercício do poder paternal. Aplicar-se-ão as regras descritas. Se a regulação não é pedida, tudo se passa, para a lei, como se os pais vivessem juntos.
Se os pais não são casados entre si e só um deles é conhecido, só esse exerce o poder paternal. Se ambos os pais são conhecidos, tem o exercício do poder paternal o que tiver a guarda do filho, isto é, aquele com quem o filho efectivamente vive. A Lei parte, porém, do princípio de que nestes casos é a mãe que vive com o filho: quer dizer, se nada em contrário tiver sido manifestado em tribunal, é apenas a mãe não casada quem tem o exercício do poder paternal.
Se o filho de pais não casados entre si vive apenas com o pai, este terá de se dirigir ao tribunal pedindo ao juiz que verifique esse facto.
Se os pais não casados vivem maritalmente e querem exercer em conjunto o poder paternal, como se fossem casados, devem declarar essa sua vontade na conservatória de Registo Civil.
Em qualquer momento, a simples exibição da certidão de nascimento do filho é suficiente para se saber quem exerce o poder paternal, já que qualquer decisão do juiz sobre tal assunto é averbada ao registo de nascimento.
O pai ou mãe não casados precisam do consentimento da mulher ou do marido, respectivamente, se pretenderem levar para casa um filho concebido durante o casamento, mas que não é filho do cônjuge.
Se o pai da criança não é casado com a mãe, desde o momento em que está estabelecido que é o pai da criança, deve sustentar a mãe, se ela necessita, no período da gravidez e até ao fim do primeiro ano de vida do filho. O incumprimento desta obrigação pode originar a aplicação de uma pena de prisão até dois anos ou de uma pena de multa até 240 dias, sendo necessário apresentar queixa na PSP ou GNR
http://crescer.sapo.pt/familia/emocoes/pais-e-filhos-direitos-e-deveres/2

sexta-feira, outubro 25, 2013

COBRA

Shiva, Xiva, Siva ou Civa1 é um deus (Deva) hindu. Chamado de "o Destruidor"' (ou "o Transformador"), participa da Trimúrti (a trindade hindu) juntamente com Brama (Brahma), "o Criador", e Vixnu (Vishnu), "o Preservador"2 .

Ioga[editar]

Na tradição hindu, Shiva é o destruidor, que destrói para construir algo novo, motivo pelo qual muitos o chamam de "renovador" ou "transformador". As primeiras representações surgiram no período Neolítico (em torno de 4.000 a.C.) na forma de Pashupati, o "Senhor dos Animais". A criação do yôga, prática que produz transformação física, mental e emocional, portanto, intimamente ligada à transformação, é atribuída a ele.
Shiva é o deus supremo (Mahadeva), o meditante (Shankara) e o benevolente, onde reside toda a alegria (Shambo ou Shambhu).
 
Shiva segurando o trishula

O trishula[editar]

 
O tridente que aparece nas ilustrações de Shiva é o trishula. É com essa arma que ele destrói a ignorância nos seres humanos. Suas três pontas representam as três qualidades dos fenômenos: tamas (a inércia), rajas (o movimento) e sattva (o equilíbrio).

A serpente[editar]

A naja é a mais mortal das serpentes. Usar uma serpente em volta da cintura e do pescoço simboliza que Shiva dominou a morte e tornou-se imortal. Na tradição da ioga, ela também representa kundalini, a energia de fogo que reside adormecida na base da coluna. Quando despertamos essa energia, ela sobe pela coluna, ativando os centros de energia (chakras) e produzindo um estado de hiperconsciência (samádhi), um estado de consciência expandida.

Tangosa[editar] http://pt.wikipedia.org/wiki/Shiva

quarta-feira, setembro 18, 2013

Gafanhotos

Os gafanhotos são os insetos pertencentes à subordem Caelifera da ordem Orthoptera, caracterizados por terem o fémur das pernas posteriores muito grandes e fortes, o que lhes permite deslocarem-se aos saltos. Algumas espécies formam enormes enxames que podem devastar grandes plantações.
Os gafanhotos são polífagos, se alimentam de folhas de vários tipos de plantas tais como: citros, arroz, soja, pastagens, alfafa, eucalipto e outras.
Características[editar]
Outras características desta subordem que a distingue da subordem Ensifera são:
Espécies[editar]

domingo, setembro 08, 2013

Corrimento Vaginal

Corrimento Vaginal

O corrimento vaginal faz parte da fisiologia normal da vagina, sendo que o corpo para se manter saudável e funcionar adequadamente, deve estar sempre bem lubrificado.
Embora a quantidade de corrimento vaginal possa variar de mulher para mulher, especialmente de acordo com a fase do ciclo menstrual, nalgumas situações, pode ocorrer um corrimento vaginal anormal.
Ser capaz de distinguir o corrimento vaginal normal do anormal é muito importante, uma vez que este pode ser frequentemente um sinal de infecção vaginal.

Corrimento vaginal anormal

Os sintomas que sugerem estar na presença de um corrimento vaginal anormal são uma maior abundância, o corrimento ser mais denso que o normal, libertar mau cheiro, ser espesso, branco “tipo queijo”, acinzentado, esverdeado, amarelado, com sangue, comichão, vermelhidão, ardor, dor, úlceras ou feridas na região genital, dor abdominal e desconforto durante as relações sexuais.
Tipo de corrimento Possíveis causas e Tratamento
Corrimento ligeiro, castanho e com sangue Pode ocorrer durante a ovulação e nas primeiras fases da gravidez. Se experienciar estas perdas e tiver tido relações sexuais desprotegidas, deve fazer um teste de gravidez.
Líquido, com odor e abundante sem dor ou ardor Vaginose bacteriana
Branco e denso, com textura de “queijo”, sem cheiro e acompanhado de comichão e dor Candidíase Vaginal
Ocasionalmente ocorre dor durante as relações sexuais e ao urinar
Cinza-amarelado, sem dor ou ardor Clamídia
Amarelo com mau-cheiro, espumoso e muitas vezes abundante, associado a comichão e dor vaginal Tricomoníase
Dor durante as micções e relações sexuais, dor abdominal
Semelhante a pus, com mau cheiro Gonorreia
Corrimento com mau odor e sangue Presença de um corpo estranho na vagina, como por exemplo um tampão
Corrimento muito abundante acompanhado de sangue intermenstrual Possível presença de pólipos cervicais ou ectopias
  

Corrimento vaginal normal

O corrimento vaginal normal é branco, transparente, viscoso, sem cheiro ou com cheiro não desagradável e não está associado a comichão ou irritação. O corrimento vaginal pode desempenhar um papel preponderante no mecanismo de defesa do sistema genital feminino, livrando-se das células mortas e das bactérias e permitindo que o ecossistema microbiano e o pH vaginal permaneçam adequados. Este facto impede a propagação de infecções e assegura a saúde vaginal.
A quantidade e consistência do corrimento vaginal variam de mulher para mulher e de acordo com as fases do ciclo menstrual feminino. O corrimento vaginal normalmente aumenta durante a gravidez e é mais abundante em mulheres que usam a pílula contraceptiva.
Tipo de corrimento Possíveis causas
Liquido e pegajoso Indica a ovulação
Transparente e aquoso Normal em várias fases do ciclo menstrual, pode ser mais abundante após o exercício físico
Branco e denso, sem comichão Normal após a menstruação
Castanho Após a menstruação, é a limpeza final da vagina
Corrimento mais abundante que o habitual Normal durante a gravidez ou quando se tomam contraceptivos hormonais
  

O que fazer?

Para qualquer problema vaginal, a primeira coisa a fazer é evitar o uso de substâncias que possam piorar a irritação, tais como o gel de banho, os perfumes e outros produtos de limpeza fortes. Durante a menstruação deve mudar frequentemente o penso absorvente (pelo menos 2-3 vezes ao dia) e não usar absorventes internos como os tampões se não estiver com a menstruação.
Fale com o seu parceiro sobre o assunto: pergunte-lhe se tem sofrido algum corrimento pela uretra (orifício na ponta do pénis) ou irritação no pénis. Não faça sexo até que o problema esteja resolvido.

Tratamentos Disponíveis
in:http://pt.121doc.net/corrimento-vaginal.html

Read more: http://pt.121doc.net/corrimento-vaginal.html#ixzz2eIOZLOlq

Remédio caseiro para corrimento vaginal
(Ginecologista)
Um ótimo remédio caseiro para acabar com o corrimento vaginal, do tipo amarelo-esverdeado e com mau cheiro, ou o branco tipo leite coalhado, são as folhas de goiabeira (Psidium guajava L.).

Ingredientes

  • 30 g de folhas de goiabeira;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Ferva a água e desligue o fogo. Acrescente, então, a erva e abafe durante 3 a 5 minutos. Depois, coe e faça um banho de assento com esse chá, lavando cuidadosamente toda a região genital. Repita o procedimento de 2 a 3 vezes ao dia.
Segundo um estudo científico o banho de assento para corrimento feito com as folhas de goiabeira é eficaz no tratamento do corrimento causado por Tricomoníase e Candidíase. Além disso, o remédio caseiro é seguro e não causa efeitos colaterais, nem possui contraindicações.

Tratamento caseiro para corrimento

Além do uso do banho de assento, a alimentação pode ajudar no tratamento do corrimento. Deve-se investir em uma alimentação natural, à base de frutas, legumes e verduras, evitando ao máximo o consumo de alimentos industrializados. Os alimentos mais indicados para complementar o tratamento caseiro do corrimento são:
  • Iogurte natural;
  • Chicória;
  • Couve;
  • Limão;
  • Melão;
  • Romã.
Esse tipo de alimentação altera o pH sanguíneo e da região íntima feminina, facilitando o reequilíbrio da flora bacteriana da região. Porém, se o corrimento persistir por mais de 3 dias, mesmo com os tratamentos caseiros, recomenda-se uma consulta médica.

Referência Bibliográfica:

João Paulo Ribeiro Coutinho Honório et al. Fitoterapia no tratamento das protozooses sistêmicas, cutâneas, genitais e do sangue. Acesso em Out. 2012.

Links úteis:

Mais sobre este assunto
in:http://www.tuasaude.com/remedio-caseiro-para-corrimento-vaginal/


http://br.innatia.com/c-remedios-caseiros-familia/a-remedios-caseiros-para-corrimento-vaginal-1838.html
http://br.innatia.com/c-remedios-caseiros-familia/a-remedios-caseiros-para-corrimento-vaginal-1838.HTML

Remédios caseiros para o corrimento vaginal

Remédios naturais contra o corrimento vaginal

O corrimento vaginal excessivo, com odor ou coloração incomum, pode ser um indício de uma infecção ou de que algo não está funcionando corretamente. Por isso mesmo, nada melhor do que recorrer a estes remédios caseiros para que você possa combater o problema.
Remedios caseros para el flujo vaginal O corrimento vaginal excessivo, uma coloração incomum dele e até mesmo alguns odores estranhos podem ser sinais que enviam uma mensagem clara: existe uma infecção e é preciso combatê-la. Veja como você pode usar estes remédios naturais para que tudo volte à normalidade.

Um dos mais comuns desinfetantes e anti-sépticos é o alho. Este vegetal tem um poder incomparável para combater as bactérias e infecções. Por isso mesmo, você pode preparar uma infusão com ele e com hortelã (outra planta boa para esses fins) e tomar banhos nessa área para resolver o problema do corrimento vaginal. Não se esqueça de adicionar uma boa dose de alho na sua dieta habitual, também.

Uma das melhores maneiras de restaurar a flora vaginal é consumindo iogurte que contenha lactobacilos
, já que muitas vezes as infecções são causadas por uma substituição da flora original.

Os arandos costumam ser magníficos para combater qualquer tipo de infecção relacionada com o trato urinário. Por isso mesmo, beber o sumo pode ser muito bom para resolver este tripo de problemas. De qualquer modo, não deixe de ler nosso artigo sobre remédios caseiros para infecções em busca de mais respostas.

quinta-feira, setembro 05, 2013

como se faz pastilhas elásticas

 
Aquilo a que hoje chamamos pastilha elástica era conhecido desde as antigas civilizações. Na Grécia era comum mastigar a resina de uma árvore chamada mastiche para lavar os dentes e melhorar o hálito. Na civilização Maia usavam uma resina chamada chicle também para mastigar. leia mais
 
 
  • .Verdade e a Mentira Sobre as Pastilhas ElásticasSerá que as pastilhas elásticas são prejudicais às dietas?Não. As pastilhas, mesmo as que contem açúcar, não são assim tão ricas em calorias e, de certo modo, até ajudam a enganar a fome. Claro que as pastilhas com recheios apresentam, em média 13 a 15 calorias. Duas unidades desta pastilha acabam por adicionar 1 ponto na lista de dieta. Enquanto que uma pastilha sem açúcar apresenta 2 a 2,5 calorias por pastilha, sendo necessárias pelo menos 9 pastilhas para acumular 1 ponto. Se for uma pessoa que gosta de pastilhas e que durante o dia masca algumas unidades, o melhor a fazer é consumir as pastilhas sem açúcar.
  •  
  • A pastilha elástica pode causar dores de estômago?Sim. Pois se uma pastilha elástica for mascada variadas vezes ao dia e o individuo apresenta-se à algumas horas sem ingerir qualquer alimento, esta vai estimular a produção dos líquidos gástricos presentes no estômago, que contém ácido clorídrico. A substância irá agir directamente nas paredes do estômago, podendo assim causar algumas dores ou má disposição. Sendo que, deve-se evitar consumir muitas pastilhas por dia.Todos
  •  
  • os tipos de pastilhas provocam cáries?Não. O açúcar presente nas pastilhas é o grande causador das cáries. Por isto, as versões light podem ficar fora da lista negra. Tendo em conta que alguns corantes e conservantes na composição das pastilhas podem ser feitos à base de amido e carboidrato, que transformam-se em açúcar que também são prejudiciais aos dentes. Portanto, optar por pastilhas incolores e sem açucares é o caminho mais seguro.
  •  
  • A pastilha pode ser benéfica para a higiene oral?Óbvio que sim. O mecanismo utilizado para mascar uma pastilha elástica com os dentes provoca uma limpeza superficial dos dentes. Quanto mais espessa for a pastilha, melhor será o resultado. Mas as pastilhas não substituem a lavagem dos dentes com escova e fio dental, nem tem o pode de remover a placa bacteriana ou prevenir a formação da mesma.
  •  
  • A pastilha alivia o mau hálito?Com certeza. Dada a limpeza superficial da pastilha na nossa boca, o hálito é favorecido já que existe uma renovação de células na boca. Mas acaba por ser uma acção de momento. Não serve para todas as pessoas. Quem sofre de problemas orais, como periodonite, cáries ou uma restauração de danos na boca, pode ficar com um mau odor agravado com o uso das pastilhas. Tendo em conta que ao mascar uma pastilha elástica e o mau hálito não desaparecer deveremos recorrer a um especialista, pois podemos ter com toda a certeza problemas na boca.
  •  
  • As pastilhas ajudam a branquear os dentes?Nunca. Mesmo com as versões que prometem esse mesmo efeito. Pois estas contêm concentrações muito baixas de peróxido, que é uma substância utilizada para branqueamento dos dentes, para poder proporcionar algum tipo de branqueamento. Além disto, a pastilha não pode ser usada em altas concentrações por serem produtos tóxicos. Uma observação feita é que o perióxido pode queimar as gengivas.A pastilha é indicada para certos tratamentos na boca?Sim. Em alguns casos, a pastilha é recomendada como acções de fisioterapia. Quando há inflamações nos músculos ou aberturas limitadas na boca. O uso da pastilha é benéfico para minimizar o inchaço, fortalecer a musculatura oral e recuperar movimentos da mandíbula.Curiosidade: Para retirar a pastilha elástica dos tecidos, basta colocar gelo até enrijar. - See more at: http://www.emforma.net/3723-pastilhas-elasticas#sthash.M2kpZ4qi.dpuf
  • inhttp://www.emforma.net/3723-pastilhas-elasticas
  

sábado, agosto 31, 2013

Como Atender o Telefone Educadamente

Passos
 
Método Um: No Trabalho
 


  1. Mantenha o profissionalismo. Quando você estiver atendendo ao telefone no trabalho, você nem sempre sabe quem está do outro lado da linha. Pode ser seu chefe, um cliente, um dos seus colegas, ou até mesmo uma ligação errada. Atender ao telefone de forma profissional irá iniciar qualquer conversa que você esteja prestes a ter de forma positiva.
  2. Mesmo que você tenha um identificador de chamadas, pode ser seu chefe ligando do celular de um colega de trabalho! Atender o telefone com "E aí?" dará a impressão de você que você não quer que as pessoas tenham.
 
  1. 2
    Concentre-se na conversa. Pare qualquer coisa que esteja fazendo e tire um momento breve para se preparar. Faça a expressão que você quer projetar antes de pegar o telefone. Faz toda a diferença: se você estiver sorrindo, de cara feia, ou entediado, a pessoa do outro lado ouvirá isso em sua voz.

    1. 3
    2. Sempre se identifique. Em situações de trabalho, é apropriado atender ao telefone dizendo seu nome e o nome da empresa: "Bom dia, obrigado por ligar para a XYZ. Aqui é João. Como posso ajudar?"
    3. Se for uma chamada interna e você souber que é, você pode respondê-la com seu departamento e seu nome: "Alô, aqui é da Informática, quem está falando é Pedro. Como posso ajudar?" Isso permitirá que a outra pessoa saiba se falando com a pessoa certa e saberá que você está pronto para ajudar. Manter um tom amigável e pessoal deixará a ligação muito mais agradável para todos.
    • Em muitas situações de trabalho, existem regras para responder o telefone que todos os empregados devem seguir. Sempre projete sinceridade, não importa o quão bobo esses textos prontos pareçam - o cliente saberá a diferença se você está entusiasmado ou se você está apenas lendo um texto: "Obrigado por ligar para a nossa empresa. A sua ligação é muito importante para nós" vai soar totalmente ridículo se você não falar com convicção!
    1. 4
    2. Responda com o nível apropriado de decoro. Tente não falar muito informalmente até saber quem está ligando.
    3. Se o interlocutor não se apresentar, diga "Quem fala?" Esta é uma prática aceita que não apenas permite que o interlocutor saiba que está sendo tratado pessoalmente, também permite que você faça anotações para o caso de precisar entrar em contato com essa pessoa de novo, ou transferi-la para outro ramal.
    • Não entre em conversas de fofoca ou pessoais. A menos que você esteja conversando com um colega ou amigo, não há espaço para esse tipo de conversa no trabalho.
    1. 5
    2. Ouça atentamente. Descubra a razão da pessoa estar ligando e responda de acordo.
    3. Se a pessoa que estão tentando falar não está em casa ou não está disponível, diga ao interlocutor, "Perdão, Sra. Adelino, o Sr. Nogueira não está disponível agora. Quer deixar um recado?"
    • Certifique-se de anotar o nome da pessoa, número de telefone e propósito da ligação. Desta maneira, se for uma chamada importante, o problema pode ser enfrentado tão rapida e eficientemente quanto possível.
    1. 6
      Esteja ciente de telefonemasBe wary of information-gathering calls. If the caller requests details about you or others, consider carefully before responding. Even if the caller gives a name and identifies his or her company, you should be wary unless they are a trusted contact.
    2. Mantenha o profissionalismo. Quando você estiver atendendo ao telefone no trabalho, você nem sempre sabe quem está do outro lado da linha. Pode ser seu chefe, um cliente, um dos seus colegas, ou até mesmo uma ligação errada. Atender ao telefone de forma profissional irá iniciar qualquer conversa que você esteja prestes a ter de forma positiva.

      • Mesmo que você tenha um identificador de chamadas, pode ser seu chefe ligando do celular de um colega de trabalho! Atender o telefone com "E aí?" dará a impressão de você que você não quer que as pessoas tenham.
    3. 2
      Concentre-se na conversa. Pare qualquer coisa que esteja fazendo e tire um momento breve para se preparar. Faça a expressão que você quer projetar antes de pegar o telefone. Faz toda a diferença: se você estiver sorrindo, de cara feia, ou entediado, a pessoa do outro lado ouvirá isso em sua voz.

    4. 3
      Sempre se identifique. Em situações de trabalho, é apropriado atender ao telefone dizendo seu nome e o nome da empresa: "Bom dia, obrigado por ligar para a XYZ. Aqui é João. Como posso ajudar?"

      • Se for uma chamada interna e você souber que é, você pode respondê-la com seu departamento e seu nome: "Alô, aqui é da Informática, quem está falando é Pedro. Como posso ajudar?" Isso permitirá que a outra pessoa saiba se falando com a pessoa certa e saberá que você está pronto para ajudar. Manter um tom amigável e pessoal deixará a ligação muito mais agradável para todos.
      • Em muitas situações de trabalho, existem regras para responder o telefone que todos os empregados devem seguir. Sempre projete sinceridade, não importa o quão bobo esses textos prontos pareçam - o cliente saberá a diferença se você está entusiasmado ou se você está apenas lendo um texto: "Obrigado por ligar para a nossa empresa. A sua ligação é muito importante para nós" vai soar totalmente ridículo se você não falar com convicção!
    5. 4
      Responda com o nível apropriado de decoro. Tente não falar muito informalmente até saber quem está ligando.

      • Se o interlocutor não se apresentar, diga "Quem fala?" Esta é uma prática aceita que não apenas permite que o interlocutor saiba que está sendo tratado pessoalmente, também permite que você faça anotações para o caso de precisar entrar em contato com essa pessoa de novo, ou transferi-la para outro ramal.
      • Não entre em conversas de fofoca ou pessoais. A menos que você esteja conversando com um colega ou amigo, não há espaço para esse tipo de conversa no trabalho.
    6. 5
      Ouça atentamente. Descubra a razão da pessoa estar ligando e responda de acordo.

      • Se a pessoa que estão tentando falar não está em casa ou não está disponível, diga ao interlocutor, "Perdão, Sra. Adelino, o Sr. Nogueira não está disponível agora. Quer deixar um recado?"
      • Certifique-se de anotar o nome da pessoa, número de telefone e propósito da ligação. Desta maneira, se for uma chamada importante, o problema pode ser enfrentado tão rapida e eficientemente quanto possível.
    7. 6
      Esteja ciente de telefonemasBe wary of information-gathering calls. If the caller requests details about you or others, consider carefully before responding. Even if the caller gives a name and identifies his or her company, you should be wary unless they are a trusted contact.

      • Em uma situação de trabalho, diga "Desculpe senhor(a). A política da empresa não permite que eu forneça esse tipo de informação. Posso saber em detalhes por que é necessário saber disso?" e faça sua avaliação à partir daí.
      • Em uma situação de trabalho, diga "Desculpe senhor(a). A política da empresa não permite que eu forneça esse tipo de informação. Posso saber em detalhes por que é necessário saber disso?" e faça sua avaliação à partir daí.
     

    terça-feira, março 26, 2013

    GLÓRIA MONTEIRO: “O sonho é o elevador da felicidade”

    Praiense por nascimento, a poesia atravessa o seu imaginário desde muito cedo. Andarilha dos caminhos deste mundo, a poetisa já viveu nos Açores, reside actualmente na Holanda e, em Fevereiro último, lançou em Lisboa “Poesia das Lágrimas”


    É a primeira obra poética publicada por Glória Monteiro. Mas a Poesia muito cedo se lhe colou à pele, na Terceira (Açores) para onde emigrou com a família. “Poesia das Lágrimas”, com chancela da “Chiado Editora”, viu a luz do dia e fez-se aos leitores em 22 de Fevereiro último na “Livraria Les Enfants Terribles”, na capital portuguesa, e contou com a apresentação do poeta Mário Matta e Silva, uma das referências poéticas de Glória. Cabo Verde Directo falou com a poetisa em Roterdão, aqui fica o registo da conversa.

    Cabo Verde Directo: Para começar, gostaria que fizesses para os leitores uma breve apresentação da tua pessoa. Quem é Glória Monteiro?

    Glória Monteiro: Isto de nos descrevermos é de facto uma tarefa complicada, principalmente a quem escreve poesia e encara o melhor e pior de si todos os dias com uma frequente mudança de interpretações de cada detalhe, por isso vou-me restringir a factos que facilmente se podem enumerar. Nasci no dia dedicado ao amor e aos enamorados decorria o ano de 1985, na cidade da Praia, em Cabo Verde. Sou originária de uma família humilde e bastante numerosa. Depois de um percurso escolar igual a tantos outros, terminei o Secundário e surgiu a possibilidade de rumar para outros mundos. O destino foi novamente uma ilha, bastante longe mas ainda assim com muita proximidade, das quais destaco a língua que me facilitou a integração. Na ilha Terceira [Açores] licenciei-me em Engenharia e Gestão do Ambiente, entre actividades como desporto e tuna. De seguida inscrevi-me no mestrado de Gestão e Conservação da Natureza que actualmente frequento. De outros factos relevantes na descrição de quem sou, saliento o de ser representante do Movimento Pró-África na Holanda, onde actualmente resido. Hoje não podia deixar de ser a Glória sem o amor da minha vida, um homem de 2 anos chamado Gabriel.

    Fizeste o teu curso num arquipélago em Cabo Verde e nos Açores. Quais as similitudes entre os dois arquipélagos?

    Existe um mundo de diferenças entre estes dois arquipélagos, as suas cores e seus cheiros, suas gentes e suas culturas, mas existe simultaneamente uma linha condutora que aproxima estes pedaços de terra distantes mas próximos do meu coração. Aspectos em comum são vários, o mar sempre presente no olhar e no aroma, a brisa permanente e salgada, as paisagens deslumbrantes são comuns. São diferentes em ambos os arquipélagos, claro, mas ambos nos fazem sentir pequenos perante tamanha obra divina. A beleza e serenidade do povo açoriano podem por vezes contrastar com a vivacidade e o calor das gentes de Cabo Verde. Mas se existe nos Açores uma ilha festiva, ilha essa que é de facto a Terceira, são as touradas, os bailinhos de Carnaval e as festas do Espírito Santo que perduram durante quase todo o ano. Esta vontade de festejar a vida é algo que encontrei em comum com as minhas origens. 

    A integração foi fácil? Fala dessa tua passagem pelos Açores…

    O povo açoriano tem vindo a crescer na percepção das dificuldades que um jovem enfrenta ao emigrar, algo que me ajudou a fazer também amizades fora do meio universitário, até porque existem muitos cabo-verdianos pelos Açores.

    No entanto, quando cheguei à ilha Terceira foi difícil, tudo em mim eram saudades e por isso isolei-me e tive alguma dificuldade inicial em me integrar. Nessa fase sentia-me sozinha, e mesmo falando a mesma língua vivi situações em que me exprimia e não era entendida ou era mesmo mal interpretada. Mas, com o tempo, fui conhecendo as diferenças nas palavras e nas emoções das pessoas que ia conhecendo. E, claro, ao me abrir ao mundo ele também se abriu para mim e por isso essas dificuldades foram sendo ultrapassadas. Por outro lado, fui percebendo que a maioria dos alunos universitários da ilha é deslocado, ou porque é de outra ilha ou do Continente, isso ajudou a sentir-me mais igual. Momentos bons e maus temos em qualquer lado, mas a experiência nos Açores foi globalmente muito positiva, cresci, licenciei-me, deixei amigos para a vida naquelas ilhas. E até os momentos mais desesperantes de saudade tiveram o seu fruto: cada vez que me sentava e passava esses sentimentos ao papel.

    Quando é que começastes a escrever? Sempre escrevestes poesia?

    Tenho a escrita como um refúgio quase desde que me lembra de ser gente. Desde os meus 8 anos que escrevo, claro que na altura não sob a forma de poesia mas sobre a forma de uma criança, genuína, inocente e cheia de sonhos que sentia uma necessidade de extravasar sentimentos para um papel, tirar coisas do peito parece que as tornam menos pesadas, ainda hoje sinto isso. Marcou-me especialmente um evento, um concurso de literatura na minha escola primária, fiquei no terceiro lugar. Meu coração explodia de alegria e de orgulho por tal feito… Tinha um outro motivo especial para pegar numa caneta e num papel, meu pai era emigrante e sempre que a saudade apertava escrevia-lhe cartas. Desde então nunca parei…. é uma forma de a minha alma comunicar com o mundo exterior através das palavras.

    “Poesia das Lagrimas”, é o livro que lançaste recentemente em Lisboa. Que particular razão te levou à escolha do título?

    Escrevi este livro em momentos repletos de emoção. Imagino não ter escrito uma frase sem uma lágrima. Vivi intensamente a adolescência e juventude e esta “Poesia das Lágrimas” retrata a dor vivenciada nesse tempo, os turbilhões de sentimentos, os amores e desamores, as paixões que achamos eternas, a loucura sempre presente, os sorriso e as lágrimas, a dor e o desespero.

    Qual a temática ou temáticas que te inspiram para escrever? Neste teu primeiro livro que género poético o leitor pode encontrar?

    A única coisa que me inspirou foi a vida. É sobre isso mesmo que escrevo. Sobre as saudades, sobre crescer e sofrer, sobre amar. Tem tantos temas e tantos sentimentos diferentes que não dá para dizer um tema. As minhas poesias não seguem rigorosamente nenhum estilo, é como as nossas vidas que por vezes decorrem sem termos controlo. Escrevi o que me ia na alma e nada mais espero.

    Que poetas te inspiram?

    Adoro a poesia da Florbela Espanca, para mim é uma das melhores poetisas do mundo, e se tenho um ídolo ela seria de facto um deles, a forma como ela grita pelo amor, os detalhes que consegue exprimir em palavras são avassaladores. Quando leio a obra dela, desaparece o receio de expor a minha alma nua.

    Cabo Verde tem marcado pontos também na Literatura, dos escritores cabo-verdianos, quem admiras? E quais influenciam a tua escrita, de Cabo Verde e deste nosso mundo?

    Relativamente a Cabo Verde, gosto particularmente de Vera Duarte, desde pequena que a admiro, digamos que ela é a minha Diva cabo-verdiana. Mário Lúcio é, sem dúvida, um dos melhores, a simplicidade com que ele descreve os sentimentos é extraordinária e Danny Spínola também foi marcante para mim.

    Em relação a poetas estrangeiros são um mundo deles, e sei que vou deixar imensos para trás, posso mencionar o Vinícius de Morais, Mário Matta e Silva, Pablo Neruda, Fernando Pessoa  Julião Sousa, Cecília Meireles…

    A publicação de uma obra literária é sempre difícil. Quais as dificuldades que encontraste para a publicação do teu livro?

    Penso que editar um livro é sempre difícil, mas essas dificuldades acrescem quando o possível mercado para o livro diminui. A Poesia tem um público limitado, e é difícil obter sucesso comercial. Sempre haverá um conjunto restrito de pessoas que gostam e, principalmente, compram poesia. É um nicho difícil de explorar. Com os tempos mais difíceis que se vive por Portugal e por essa Europa fora, que se reflete no facto de nunca ter conseguido trabalho na minha área de formação, uma das maiores dificuldades que tive foi financeira, mas com muito esforço o dinheiro nem parece importante, quando o sonho e força de vencer é maior. Espero que gostem desta minha partilha.

    Depois do lançamento em Portugal, tens previsto fazê-lo em outras paragens?

    Depois do lançamento em Portugal e arquipélagos, está prevista uma apresentação aqui na Holanda, no Luxemburgo e França. Solicitei também apoios para levar este meu contributo ao meu povo em Cabo Verde. Se tudo correr bem, ainda este ano estarei em Brokton com a ajuda do Movimentu Chokanti.

    Como foi o lançamento em Portugal?

    Foi um sucesso. Consegui demostrar aos meus leitores, que não há dificuldade que não se possa ultrapassar quando o sonho é grande, quero gritar-lhes com a expressão da minha face e com o desfolhar do meu livro que o amor abre todas as portas do sucesso, que o sonho é o elevador da felicidade.

    Há quanto tempo vives na Holanda e como tem sido a tua integração?

    Há cerca de um ano. A integração é tao difícil quanto a língua e o clima, mas a força de um objetivo de melhorar de vida vence quaisquer obstáculos.

    Entrevista conduzida por Norberto Silva